sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O homem da Voz de Ouro

Já se falou muito sobre o poder do som modificando o humor de ambientes ou de uma voz vendendo produtos, seduzindo, trazendo paz ou discórdia entre pessoas, povos e nações.
Frequências sonoras influenciando o comportamento de células, como nos mostrou Fabien Maman através de seus estudos (preciso tocar nesse assunto em breve!).
Pois a voz também pode transformar toda a vida de uma pessoa.
Ted Willians viu sua vida de adolescente apaixonado pelo rádio com uma promissora carreira de locutor, virar pó, quase que literalmente.
Depois de ter levado uma vida dita normal, com casamento, filhos, trabalho, Ted não segurou a onda da própria cabeça e passou a se drogar e beber, indo viver nas ruas à custa de esmolas, destruindo assim as chances de usar o seu "dom divino", sua impressionante voz, para um ofício e uma vida em sociedade. Em algum momento deu um 'clique' em sua cabeça, conseguiu sair das drogas e alcoolismo, disse que encontrou Deus e foi para as ruas novamente, desta vez, pedindo trabalho, com uma placa de papelão dizendo mais ou menos assim: Deus me deu o dom da VOZ, sou ex-locutor e tive problemas na vida e agora, por favor, me ajude a arrumar um emprego. 
No cruzamento onde ele ficava, passou um dia um repórter que disse: Ok man, então me mostre seu dom! E Ted  lascou o vozeirão com uma vinheta de rádio improvisada.
Tudo podia ter ido até aí, mas o nosso amigo repórter foi mais longe e não só gravou o  tal "teste" como postou o vídeo no Youtube. Logo milhões de cliques se sucederam para conhecer a VOZ DE OURO de Ted Willians. O legal de tudo isso foi a postura do repórter que não postou a história em tom jocoso ou displicente, mas sim ofereceu a oportunidade de levar o talento natural do locutor ao conhecimento de quem pudesse ajudar, fazendo um acompanhamento do desenrolar da história de resgate do homem da Golden Voice. E o feedback foi incrível: inúmeras pessoas se dispuseram a ajudar e eis que o nosso ex-morador de rua ganhou fama, trabalho, casa e dinheiro.
Um milagre? Não. Ação. Atitude. Poderíamos falar sobre o poder da internet e do jornalismo colaborativo, mas aqui não é o lugar. O assunto é a VOZ.
E a voz dele, sozinha, é um dom? Pode até ser, mas um dom que não cumpre sua missão, se quisermos colocar um pezinho no terreno da transcendência. O dom morava em uma mente fora do ritmo e se perdeu, não alcançou o tom. Morreu ali, sem reverberação.
Um instrumento sem afinação, com a caixa de ressonância estragada, com a madeira apodrecida ou com o metal enferrujado ou torto,  não cumpre seus objetivos sonoros, não executa as notas que têm que ser tocadas.
Assim também uma Voz com a qualidade excepcional, como a de Ted, morando em uma mente distorcida pelas drogas, em um corpo perdido na auto-destruição, não vai além de sua qualidade física.
A voz de ouro, o dom, ficam então como apenas uma possibilidade que não se cumpre, um milagre que não acontece. Porque ter um dom e uma vida por si só, já é um milagre.
Muito bem. Ted se livrou dos vícios e mostrou, como se pode perceber assistindo aos vídeos, que além da Golden Voice,  é dono de uma excelente capacidade natural de expressão e comunicação, e claro, força de vontade aliada à ação, no caso dele tão simples como ir às ruas fazendo a publicidade do seu ouro, numa placa de papelão escrita a carvão.
Sem uma 'mente ativa', sem idéias, uma voz humana é apenas o eco de algo que poderia vir a ser.
Ted já tinha ouvido algo parecido em sua adolescência quando foi procurar um DJ de uma rádio local para se aconselhar sobre a profissão que almejava seguir. Sábias palavras ele proferiu: 
"Radio is defined as theater of mind"
Parabéns Ted!



2 comentários:

Joferraz. disse...

Jac, querida, parabéns pelo blog!
Está lindo e já estou seguindo....bjs

JAC CORDEIRO disse...

É uma honra Jô! bjs